Pesquisar
Close this search box.
conecte 5g

Em entrevista ao Conecte 5G, Rafael de Barros, secretário em Americana (SP), fala sobre a importância da conectividade para o desenvolvimento econômico e social das cidades e explica como Americana alcançou a liderança do Ranking das Cidades Amigas do 5G

O Conecte 5G nasceu para explicar a revolução que o 5G trará para todos. O portal também vai informar e apontar o que as cidades precisam ter para que a conectividade transforme a vida dos brasileiros. O projeto é uma iniciativa setorial das prestadoras Algar Telecom, Claro, Sercomtel, TIM e Vivo, com realização da Conexis Brasil Digital.

O 5G já é uma realidade no Brasil. Para que mais pessoas tenham acesso a essa nova tecnologia e a todos os benefícios da internet precisamos de antenas. Sem antenas não tem celular, não tem internet, não existe o mundo digital. Sabe por quê? Porque são as antenas que levam o sinal das operadoras para os celulares.

Legislação

Como as cidades podem adequar suas leis de antenas? Conheça as legislações e o Projeto de Lei Padrão para auxiliar gestores públicos a prepararem as cidades para o 5G, que vai precisar de até 10 vezes mais antenas que o 4G.

Sugestão de PL Padrão Municipal

Sugestão de projeto de lei municipal padrão para ser adotado por municípios para normatizar em uma única legislação a instalação de infraestrutura, incluindo as antenas.

RESOLUÇÃO DA ANATEL 700/2018

Trata da adequação das antenas às regras para saúde humana determinadas pela ICNIRP - (Internacional Commission on non-ionizing radiation protection), da OMS.

LEI RNI 11.934/2009

Em vigor desde 2009, a lei dispõe sobre limites à exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos, visando a garantir a proteção da saúde e do meio ambiente.

LEI GERAL DE ANTENAS 13.116/2015

Aprovada pelo Congresso Nacional em 2015, a Lei Geral das Antenas traz diretrizes para o licenciamento, instalação e compartilhamento de infraestrutura de telecomunicações.

Mapa de Antenas

O Mapa de Antenas é uma ferramenta que permite verificar a cobertura do celular e dos serviços de internet móvel instalados no país, no estado ou no município, com a geolocalização de cada antena. A expansão da infraestrutura de telecomunicações e o ritmo de ampliação da cobertura dependem de leis municipais atualizadas e modernas, sem burocracia nos processos de licenciamentos.

A CONECTIVIDADE AO SEU ALCANCE

Tire
suas dúvidas

Confira aqui as respostas para as principais dúvidas sobre o 5G e antenas de celular. Saiba o que muda com a nova tecnologia e o papel das antenas. Você também pode acessar mais informações nas cartilhas do Conecte 5G.

O 5G é uma nova tecnologia de serviços móveis, que vai trazer não só mais velocidade para internet móvel, mas vai possibilitar ao longo dos anos uma infinidade de novas aplicações, como carros conectados, cirurgias à distância, automação de fábricas, lavoura e rebanho conectados, cidades inteligentes e outras modalidades que ainda devem surgir, com a chamada Internet das Coisas (IoT).

Os benefícios serão enormes e especialmente para a coletividade. Com o 5G, as administrações públicas (governos federal, estadual e municipal) poderão fazer projetos mais eficientes, como iluminação e segurança pública e controle de tráfego inteligentes. O 5G impulsionará ainda mais a economia digital, aumentando a produtividade dos mais diversos segmentos econômicos e a competitividade do país, proporcionando produtos e serviços inteligentes para o consumidor.

O sinal do 5G chega ao celular por meio de antenas que são interligadas por equipamentos e estrutura de fibras ópticas implantados pelas operadoras. Essas antenas utilizam radiofrequências, que são uma espécie de rodovias aéreas, por onde trafegam as ligações e os dados. Por meio de leilão, a Anatel autoriza as empresas vencedoras a explorarem as frequências para ofertar os serviços, como foi nas tecnologias de 4G, 3G e 2G.

Sim. O 5G, assim como o 4G e as demais tecnologias móveis, usa as frequências, que são uma espécie de rodovias aéreas, por onde trafegam as ligações e os dados. A autorização para a exploração dessas frequências é dada pela Anatel por meio de leilão. No caso deste leilão, a principal frequência que está sendo disponibilizada para o 5G é a de 3,5 Ghz.

O 5G vai precisar de uma infraestrutura toda nova de antenas e redes de quinta geração, podendo, em alguns casos, usar parte da rede existente para maximizar as aplicações. O 5G, por suas características, vai exigir um número de antenas cinco a dez vezes maior que o 4G e vai demandar também agilidade no licenciamento das antenas pelos municípios.

Serão necessários celulares, que tenham a tecnologia de quinta geração compatível com as frequências leiloadas. Já estão disponíveis no mercado diversos aparelhos 5G que já adotam esta tecnologia.


Confira a lista dos aparelhos já homologados pela Anatel: https://informacoes.anatel.gov.br/paineis/certificacao-de-produtos/celulares-em-5g

Não, assim como as demais tecnologias anteriores, o 5G e suas antenas não fazem mal à saúde. As antenas são instaladas de acordo com a legislação e seguem os limites determinados pela Organização Mundial de Saúde. Vários estudos foram realizados nas últimas décadas, inclusive pela OMS, e nenhum deles comprovou que o celular ou suas antenas façam mal à saúde.

Não. A torre é uma estrutura metálica ou de concreto para a sustentação física da antena, para que ela fi­que em um local alto. Já a antena é o equipamento que capta o sinal transmitido pelo ar e o distribui por toda a rede de telecomunicações. Muitas antenas, especialmente em áreas urbanas, nem têm torre.
Sim, porque sem antena, não tem sinal, não tem serviço. Não tem internet, não tem telefone, não tem economia digital. São as antenas que trazem conectividade e desenvolvimento para os municípios.
São dois processos de licenciamento distintos. O licenciamento federal é feito no órgão regulador, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que possui competência no que se refere aos equipamentos de telecomunicações. O licenciamento municipal é feito no órgão designado pela Prefeitura e abrange a infraestrutura de suporte para telecomunicações, tais como torres e mastros em que os equipamentos serão fixados.
Não! Toda instalação, seja em prédios ou em qualquer outro lugar, é acompanhada por um especialista para avaliar a potência emitida. Há limites preestabelecidos e eles são respeitados. Caso contrário, a instalação não é autorizada pela Anatel.

Por diversos critérios técnicos e dentro de um planejamento contínuo para obter a melhor cobertura. Quanto mais pessoas usando os serviços mais demanda haverá pelas antenas.

Cidades
Amigas do 5G

O ranking Cidades Amigas do 5G – que substitui o ranking Cidades Amigas da Internet – premia anualmente aqueles municípios que mais estimulam a conectividade, com leis modernas e sem burocracia para a instalação de antenas e infraestrutura de telecomunicações. Com isso, a expansão das redes é feita na mesma velocidade do aumento da demanda. Assim ganham todos: o município e a população.

E se a sua cidade não estiver bem na foto?

Ela precisa atualizar a legislação municipal e eliminar a burocracia para a instalação de antenas. Assim, com processos mais ágeis e leis mais modernas, a cidade pode mudar a sua realidade.

conexao-wifi

Saiba quais são as 10 primeiras colocadas no Ranking das Cidades Amigas do 5G entre os 201 maiores municípios brasileiros em população:

O ranking completo pode ser visto aqui: Ranking das Cidades Amigas do 5G 2023

Saiba quais são os municípios que ocupam as últimas posições no Ranking das Cidades Amigas do 5G:

Ranking das
Cidades com
Serviços Inteligentes

O Ranking das Cidades com Serviços Inteligentes, feito pela consultoria Teleco, avaliou 201 municípios que estão ofertando serviços considerados inteligentes a cidadão usando os meios digitais, como Internet e celular.

mundo

O ranking completo pode ser visto aqui: Ranking das Cidades com Serviços Inteligentes 2023

Conheça a lista das 10 últimas colocadas no ranking

Fique por dentro
das novidades

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades sobre
legislações de antenas e como preparar sua cidade para o 5G

Fale conosco!